Alto Alegre Dos Parecis

Alto Alegre dos Parecis tem uma população estimada de 13.255 pessoas e não se classifica entre os menores nem os maiores municípios em população de Rondônia, segundo IBGE

Publicados

em

Divulgação

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quinta-feira (27), a estimativa populacional de todos os municípios e estados brasileiros.

A população rondoniense aumentou 1,1%, o que representa aumento de 19 mil habitantes, passando de 1,77 milhão para 1,79 milhão e o Brasil passou dos 211,8 milhões de habitantes. O crescimento do Brasil foi de 0,8%.

A divulgação anual das estimativas da população residente nos municípios brasileiros obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos.

Os maiores municípios de Rondônia são: Porto Velho (com 539.354 habitantes), Ji-Paraná (130.009), Ariquemes (109.523), Vilhena (102.211), Cacoal (85.893), Rolim de Moura (55.407), Jaru (51.620), Guajará-Mirim (46.556), Machadinho d’Oeste (40.867) e Buritis (40.356).

Já os menores municípios são: Pimenteiras do Oeste (2.148), Primavera de Rondônia (2.776), Castanheiras (2.987), Rio Crespo (3.804), Teixeirópolis (4.233), São Felipe d’Oeste (5.066), Cabixi (5.188), Parecis (6.198), Santa Luzia d’Oeste (6.216) e Cacaulândia (6.269).

Leia Também:  Poupança fecha 2020 com melhor desempenho da história, diz BC

Alto Alegre dos Parecis não classificou nem a maior nem a menor população do estado de Rondônia com uma estimativa de 13.255 pessoas.

Os municípios que apresentaram os maiores crescimentos no número de habitantes são: Cujubim (3,8%), Nova Mamoré (2,6%), Candeias do Jamari (2,6%), Chupinguaia (2,6%), Costa Marques (2,5%), Vilhena (2,3%), Machadinho d’Oeste (2,1%), São Francisco do Guaporé (2%), Parecis (2%) e Alto Paraíso (2%). Porto Velho apresentou crescimento de 1,8%.

Já os que tiveram as maiores quedas no número de habitantes são: Santa Luzia d’Oeste (4,3%), Governador Jorge Teixeira (4,1%), Primavera de Rondônia (2,8%), Vale do Paraíso (2,4%), Novo Horizonte do Oeste (2,4%), Cabixi (2,3%), Corumbiara (2,3%), Presidente Médici (2,1%), Colorado do Oeste (2,1%), Castanheiras (2,1%), Alvorada d’Oeste (2,1%) e São Felipe d’Oeste (2%).

As populações dos municípios foram estimadas por método matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios.

O método baseia-se na população estadual projetada e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010) e ajustadas. As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais que tenham ocorrido entre os municípios após 2010.

Leia Também:  Volta as Aulas em Rolim: Semec realiza semana pedagógica com acolhimento e palestras

Com informações Extra de Rodônia

Propaganda

Alto Alegre Dos Parecis

Alto Alegre chega a 32 óbitos pro Covid-19 – 22 apenas em 2021

Publicados

em

Alto Alegre dos Parecis, município da região da zona da mata do estado de Rondônia, com uma população aproximada de 13.000 habitantes, chegou nesta data a 32 óbitos por complicações decorrentes de covid-19.

 

Dos 32 casos mencionados, 10 foram durante todo o ano passado, enquanto 22 foram só nestes meses iniciais do ano de 2021.

 

 

É constante vermos em redes sociais pessoas manifestando preocupação por causa da grande quantidade de aglomerações que são vistas pelas ruas da cidade, tanto nos comércios, quanto nas residências, como festas que contam com a presença de dezenas de pessoas.

 

Outra grande crítica da população está sendo no sentido de que a administração pouco tem feito para notificar ou até mesmo multar as pessoas que estão descumprindo as regras dos Decretos relacionados à pandemia do novo coronavírus.

 

E quanto à precária ou nenhuma fiscalização que vem sendo realizada nas ruas, comércios e residências, especialmente nos finais de semana, onde dezenas de pessoas se aglomeram em espaços mínimos, a Vigilância Sanitária do Município tem se manifestado que não tem pessoal suficiente, ou até mesmo nenhum agente disponível na maioria dos dias, para realizar as fiscalizações.

Leia Também:  Testagem rápida em drive thru identificou 81 casos positivos em Rolim de Moura

 

Tudo se agrava quando com o fato de que o hospital não possui uma estrutura própria para atendimento ao paciente covid-19, e inúmeros cidadãos relatam que tanto o paciente positivado de coronavírus, quanto pacientes de outros problemas de saúde, aguardam atendimento juntos, numa mesma recepção, no Hospital de pequeno porte do Município.

 

Revoltados, muitos munícipes têm se manifestado no sentido de que a saúde do município tem atuado única e tão somente para emitir os boletins diários de Covid-19 e nada mais, visto que não há fiscalização objetiva, enquanto o número de casos positivados já aproxima 1.300 casos, ou seja, aproximadamente 10% da população.

 

Pessoas também tem reclamado o fato de que os testes estão sendo realizados em baixa quantidade, visto que muitas pessoas estão sendo listadas como estando em monitoramento sem mesmo terem sido realizados os testes. Inclusive, no mês de abril o número de pessoas em monitoramento, casos positivadas ativos e internados, chegou a 550 num determinado dia.

Leia Também:  Após pedido do presidente Alex Redano, Sesau destina respirador para o município Novo Horizonte

 

Enquanto isso, diferente dos demais Municípios do estado, a Administração de Alto Alegre não apresenta para a sociedade quais as medidas efetivas que estão sendo realizadas para controle da pandemia do novo coronavírus, bem como não tem realizado projetos de distribuição em massa de medicamentos teoricamente preventivos, nem procede com a inauguração de um hospital novo que fora construído, e que poderia atender a população de forma mais completa e até mesmo mais segura.

 

Já a Administração Pública, através da sua Secretária de Saúde, informou que o novo Hospital, cujo prédio já está concluída a sua construção, não pode ser inaugurada visto que faltam equipamentos e pessoal necessários para realizar os trabalhos de Atendimento à população.

Continue lendo

POLICIAL

POLÍTICA

CIDADES

ELEIÇÕES 2020

MAIS LIDAS DA SEMANA